Japão abre mercado à carne suína de Santa Catarina

Japão abre mercado à carne suína de Santa Catarina images

O governo japonês anunciou nesta segunda-feira (27/8) a abertura de seu mercado à carne suína de Santa Catarina, único estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação. A Comissão de Risco de Sanidade Animal do Ministério da Agricultura, Pesca e Florestas do Japão concluiu o processo de avaliação de risco que poderia representar a importação pelo Japão de carne suína proveniente do estado de Santa Catarina. “A reunião foi pública e as manifestações tranquilas e favoráveis ao interesse do Brasil”, informou o presidente da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs).

Ainda que a participação do Brasil seja pequena nos primeiros anos, representará volume significativo em relação à produção e exportação brasileiras, avalia a Abipecs. “A abertura do mercado japonês altera de maneira significativa o futuro do setor de suínos do Brasil. O Japão é o maior importador mundial de carne suína”, lembra Pedro de Camargo Neto.


Atualmente, o Brasil é o maior exportador de carne de aves in natura congelada para o Japão, com quase 90% daquele mercado. “Não existe motivo para também em carne suína o Brasil não passar a atender volume importante das importações japonesas. Acreditamos que rapidamente, já em 2013, o Brasil deverá fornecer cerca de 15% das importações do Japão. Esse volume, pequeno para o comércio do Japão, altera de maneira significativa o balanço entre oferta e demanda do setor brasileiro”, diz Pedro de Camargo Neto.


Segundo a Abipecs, a decisão equaciona a questão de saúde animal para o comércio de carne suína entre o Brasil e o Japão. Falta, ainda, a negociação dos termos do Certificado Sanitário Internacional (CSI), a ser emitido pelas autoridades do Brasil. O CSI acompanhará as remessas, garantindo que os requisitos de sanidade animal da carne suína atendem todas as exigências apresentadas pelas autoridades japonesas durante o processo de aprovação. Nesta próxima quarta-feira (29/8), os secretários Enio Marques e Célio Porto, de Defesa Agropecuária e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura (Mapa), estarão em Tóquio para apresentar uma primeira proposta de CSI às autoridades do Japão.


Na sequência, as autoridades do Japão deverão aprovar uma lista de estabelecimentos de abate que atendem as exigências de saúde pública em relação a higiene e controles laboratoriais. A decisão anunciada hoje é resultado de muitos anos de trabalho dos governos federal e de Santa Catarina e do setor privado.

Fonte: Globo Rural 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *