Iveco inicia salto de competitividade com investimento de R$650 milhões

Iveco inicia salto de competitividade com investimento de R$650 milhões unnamed
Marco Borba, vice-presidente da Iveco para a América Latina.

Mais uma vez reafirmando seu compromisso com o mercado brasileiro, a Iveco coloca em prática os planos traçados para o montante de R$ 650 milhões que serão aplicados pela empresa até 2016. A marca concentra seus esforços na localização de componentes, no aprimoramento contínuo dos processos industriais e na otimização dos seus fluxos logísticos. O resultado prático almejado pode ser traduzido como aumento da eficiência e da competitividade dos veículos Iveco no mercado brasileiro.
“Esse processo já é uma realidade prática no complexo industrial da Iveco em Sete Lagoas. Ou seja, mais que uma promessa para o futuro, é uma transformação que já pode ser vista no presente. Queremos produzir de forma cada vez mais sustentável e entregar ao mercado produtos com alta qualidade, tecnologia e uma dose extra de competitividade. É a manifestação do compromisso de posicionar a Iveco no lugar de destaque que a marca merece ocupar no mercado brasileiro”, destaca Marco Borba, vice-presidente da Iveco para a América Latina.
Os investimentos em Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação endossam as palavras do executivo sobre o incremento da qualidade na linha atual e em veículos ainda em fase de projeto. No total, mais de R$ 240 milhões serão aplicados nessas áreas. A eficiência também será o pilar desses novos projetos. “Isso significa entregar veículos mais econômicos, sempre disponíveis para o proprietário e com um excelente custo operacional”, completa Borba.

Por dentro da fábrica
Ao caminhar pela fábrica da Iveco em Sete Lagoas, que produz uma gama que vai dos veículos leves ao blindado Guarani, o funcionário ou visitante irão encontrar novas máquinas e equipamentos adquiridos com o início desse novo ciclo de investimentos da marca. Em linhas gerais, as novas tecnologias implantadas nos processos produtivos da marca garantem qualidade final ainda maior aos veículos. São exemplos disso novas máquinas que ajudam no diagnóstico de falhas, equipamentos para realizar eletronicamente o abastecimento de fluidos – com detecção automática de vazamentos – e um novo robô de pintura.
Tornar todo o processo produtivo mais sustentável e econômico também foi um dos focos dessa primeira etapa. Um dos exemplos é a implantação de projetos para redução do consumo de energia, com a alteração no tempo de funcionamento de vários equipamentos na fábrica. Destaque ainda para o reaproveitamento da água utilizada no processo de pintura e para a implantação de ações na reutilização de embalagens geradas no processo logístico.
A fábrica também se tornou espaço para o teste de iniciativas pioneiras mundialmente, como o Projeto SL Glass, que utiliza tecnologia de realidade aumentada, por meio de dispositivos óticos. A ferramenta proporciona aos colaboradores colocar em prática seus conhecimentos, diminuindo a ocorrência de falhas e maximizando o tempo de execução da tarefa em atividades como o sequenciamento de peças, montagem dos veículos, auditorias de qualidade no produto acabado, entre outras. O projeto, ainda em fase experimental, já obteve bons resultados desde seu início, em maio de 2014.
Iveco inicia salto de competitividade com investimento de R$650 milhões unnamed%2B%25281%2529
Campo de provas Iveco
Se dentro da fábrica novos mecanismos garantem um produto final de alta qualidade, é fora dos muros da linha de produção que esse resultado será colocado à prova. Em uma área de 300 mil metros quadrados dentro do seu complexo industrial, a Iveco ergueu aquele que possivelmente é o maior e mais completo Campo de Provas das fabricantes instaladas no Brasil. A estrutura segue a identidade full liner da marca, sendo capaz de testar toda a linha de produtos Iveco – incluindo uma bateria específica de testes exigidos pelo Exército para o Guarani.
O investimento total para transformar o campo de provas em realidade chega a R$ 24 milhões, resultando em um ambiente completo de desenvolvimento para testes de durabilidade, velocidade, ruído, força e frenagem, com rampas especiais.

Competitividade logística – Distrito Industrial de Sete Lagoas
Boa parte dos investimentos anunciados está sendo aplicada para aumentar o índice de nacionalização das peças que compõem os caminhões produzidos no Complexo Industrial de Sete Lagoas, em Minas Gerais, em um movimento que deverá representar um grande estímulo para a indústria de autopeças da região e do país, de uma forma geral. Do lado da Iveco, a utilização em escala ainda maior de itens nacionais representa para a marca mais eficiência logística e mais independência das variações do câmbio.
As bases para essa realidade também já são concretas. Em novembro do último ano, foi realizada uma cerimônia de inauguração do Distrito Industrial da Iveco, em Sete Lagoas. O local fica ao lado da fábrica da montadora, em uma área de 257 mil metros quadrados, às margens da rodovia MG 238. A intenção, claro, é que as empresas fornecedoras da marca se instalem ali, um movimento que também já se iniciou. Oito dos 20 lotes disponíveis já estão reservados. “O Distrito Industrial deverá gerar 700 empregos diretos e 2.800 indiretos, além de representar um aumento de 10% a 15% no número de fornecedores de material localizados em Minas Gerais. Sem falar na geração de lucro e arrecadação de impostos para o Estado”, afirma Osias Galantine, diretor de Compras da CNH Industrial, empresa que controla a Iveco.

Capacitação e treinamento
A capacitação de profissionais, visando à melhoria dos serviços de pós-venda, será reforçada com a inauguração de um Centro de Treinamento em Sorocaba, no interior de São Paulo. O espaço, com mais de dois mil metros quadrados, tem capacidade para atender, simultaneamente, quase cem colaboradores. O objetivo é capacitar cerca de 4 mil colaboradores da CNH Industrial por ano, oferecendo cursos técnicos, na áreas comerciais e gerenciais.
             www.cnhindustrial.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *