Veículos Iveco, com motores FPT Industrial, atingem quase 2 milhões de km rodados em estradas brasileiras

Não é todo dia que se encontra um veículo de carga com mais de 1 milhão de quilômetros rodados. Muito mais difícil é se deparar com dois caminhões que estão perto de completar 2 milhões de quilômetros percorridos com o motor original de fábrica. É essa experiência que a IVECO e a FPT Industrial descobriram com clientes em Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Na cidade de Salinas (MG), a equipe de atendimento ao cliente da Iveco recebeu, de forma voluntária, a informação que o senhor Edson Cirino acumula a marca de 1.707.000 quilômetros rodados com seu EuroTech 450E 37T / 2001, equipado com propulsor Cursor 8. Há 10 anos carregando diversos tipos de carga no baú do caminhão, o proprietário do veículo garante que a única manutenção realizada foi a troca de bronzinas. “Eu nunca tenho que repor óleo depois de realizar a troca como manda o manual”, comenta Edson.
Na grande Porto Alegre (RS), um Iveco Stralis 570S 41T NR, equipado com motor Cursor 13, registra no odômetro a marca de 1.965.751 quilômetros. O veículo que sempre rodou com motor original nas estradas do país e tem essa marca impressionante, foi descoberto pelo sistema de atendimento da Iveco, que prestou socorro ao motorista após uma pane seca no pátio onde estava estacionado.
     
Com auxílio remoto e total cooperação
do proprietário, o veículo foi liberado em perfeito funcionamento. Durante o
atendimento, o motorista relatou que realiza a drenagem do filtro separador
semanalmente, conforme orienta o manual do proprietário. Em nenhum dos dois
casos relatados o sistema de atendimento da Iveco registrou passagens
referentes a socorro mecânico. 
Para a Iveco, a principal razão para
a longevidade dos propulsores é o modo com que o motorista segue os
procedimentos descritos no manual do fabricante. “O segredo é realizar as
manutenções preventivas, cuidar das trocas de filtros e lubrificantes, e guiar
o veículo sempre de forma prudente e segura. Outra dica importante é, ao ligar
o veículo, aguardar alguns instantes para que ocorra a lubrificação total dos
componentes do motor. Em seguida é só pegar a estrada”, explica Ricardo Barion,
diretor de Marketing e de Vendas para a Rede da Iveco Latam. 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *