Você sabia que o seguro total para imóveis pode custar até 5 vezes menos que o seguro para carro?

seguro total para imóveis

Nos dias de hoje, apenas 15% das casas do Brasil conta com algum tipo de seguro. A informação faz parte de um estudo realizado pela Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg). Embora essa quantidade esteja aumentando anualmente, a taxa ainda é considerada pequena nacionalmente.

Isso ocorre porque tratar de um seguro total para imóvel é bem menos frequente do que a mesma proteção para automóveis. E, normalmente, quando tema é colocado em discussão, a tendência é se resumir apenas a seguro contra incêndios.

No entanto, esse serviço possui várias modalidades de coberturas para outras eventualidades. Há cobertura específica contra ventos fortes, algo cada vez mais comum nos estados do Sul do Brasil. E até contra falhas elétricas, enchentes, roubos, furtos e até problemas gerados por terceiros.

Por isso, é necessário prestar atenção antes de fechar um seguro total para imóvel. Tudo para que você encontre uma proteção adequada a sua demanda e se encaixe ao seu orçamento.

Para que serve o seguro total para imóvel?

O seguro possui o objetivo de conservar o patrimônio de uma pessoa. Não se limita somente a parte física de uma moradia, porém, também pode se estender a sua parte interna. Isto é, é possível adquirir seguro também para os seus móveis, como a TV, as mesas, a fiação elétrica, os eletrodomésticos, etc.

Vale salientar que tudo o que um seguro irá proteger depende exclusivamente da modalidade que o cliente acertou. Neste caso, o seguro total para imóvel oferece uma vasta cobertura e segurança para o contratante não perder investimento feito na propriedade.

Qual é o valor de um seguro para imóvel?

Segundo reportagem da Revista Época, os brasileiros têm o hábito de comparar os valores do seguro imobiliário ao de carro. No entanto, esse serviço pode custar até menos.

Ainda conforme a Revista época, um seguro para um veículo de R$ 35 mil pode sair por até R$ 1,5 mil ao ano. Sendo assim, muita gente pensa que terá de desembolsar R$ 15 mil anualmente para quitar o seguro de sua residência. Para uma casa de R$ 300 ou R$ 350 mil, o valor será de R$ 400 a R$ 500.

É importante salientar que o valor do seguro total para imóvel pode variar em função de sua localização. A cidade, estado e as condições climáticas tendem a impactar no preço do serviço a ser contratado. Quando se trata de uma área de risco, o valor também pode ficar mais alto ou baixo.

O seguro, normalmente, não passa de 0,5% do preço de reconstrução do imóvel em questão. Além disso, o estilo de construção, a modalidade selecionada pelo segurado e outros detalhes também são levados em consideração.

Por exemplo, existe uma distinção entre os valores de seguros para residência e apartamentos. Isso ocorre em função da menor chance de acontecer crimes e arrombamentos nos prédios. Afinal, boa parte destes condomínios possui portarias, seguranças e profissionais que controlam entrada e saída.

Outro ponto salientado pela Época se deve que a probabilidade de comprometimento estrutural cai bastante. E também tende a existir uma cobertura padrão disponibilizada pelo próprio condomínio.

No entanto, o seguro total para imóvel também pode ser determinado pelo próprio dono. Neste caso, ele não deve se focar em questões, como o valor de todo o terreno e tampouco do metro quadrado na vizinhança.

Vantagens do seguro total para imóvel

O principal benefício ao fazer um seguro total para imóvel é a tranquilidade em um eventual problema natural. Tais como: os vendavais, as chuvas, as enchentes, os desmoronamentos ou ainda os danos gerados por incêndio.

Mesmo que esses eventos sejam incomuns na sua região, é essencial refletir sobre o que pode se suceder nos dias de hoje. No fim das contas, esse é o tipo de ação que valoriza ainda mais o seu investimento imobiliário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *