7 ítens fundamentais que devem constar no seu contrato de locação de imóveis

Seja para começar ou expandir o seu negócio, seja para ser o lar de sua família, alugar um imóvel é a realização de um sonho. Com planejamento e atenção este espaço pode ser muito bem aproveitado para o desenvolvimento de sua empresa, como também para a construção de memórias afetivas. Contudo, para que esta experiência seja agradável para locador e locatário, além de estar conforme a lei, cuide do contrato. Portanto, conheça sete itens fundamentais que devem constar no seu contrato de locação de imóveis.
 
 
 
 

1. Tenha um contrato legal

Culturalmente implantado no Brasil, o contrato de gaveta pode ser um documento que represente a boa fé entre as partes, mas ele não é legal. Para que as leis necessárias estejam em vigor sobre ele e, em casos pertinentes, possa ter cuidados jurídicos, ele precisa ser lavrado em cartório. O contrato por escrito e formal é sinônimo de segurança, portanto negocie antes, até que todos estejam de acordo com as clausulas.
 
 
 
 

2. Defina o responsável pelo pagamento dos tributos

Sobre o imóvel incidem tributos municipais e estaduais em que tanto o locador, quanto o locatário devem estar de olho. A definição de quem será o responsável pelo pagamento destas taxas, como o IPTU, deve ser indicada ainda no contrato. Caso não esteja, o dever passa a ser automaticamente do locador.
 
 
 
 

3. Todo locatário tem um histórico

Seja um locatário pessoa física ou uma imobiliária, antes de fechar o contrato sobre o imóvel conheça sobre o seu histórico. Tudo é uma questão de confiança e você precisa saber se ele anda em legalidade e se tem um relacionamento correto. Desta forma, podem-se evitar problemas futuros.
 
 
 
 

4. Acompanhe o pagamento das contas

Sobre o imóvel incidem diversas contas de consumo e também taxas tributárias. Além de ser importante definir de antemão os responsáveis pelo pagamento delas, deve-se sempre guardar o comprovante destes pagamentos. Isso porque de tempos em tempo é necessário sentar e fiscalizar se todas as contas estão em dia, a fim de evitar cortes de fornecimento.
 
 
 
 

5. Documente o estado físico do imóvel

Um dos maiores problemas na locação do imóvel diz respeito ao seu estado físico. Muitas vezes acontece de pegar um espaço em boas condições e o entregar em sérias condições de deteriorização. Entretanto o contrário também acontece, o locador quando não avalia os ambientes e documenta através fotos, pode entrar em uma cilada. Para que não se gaste dinheiro em obras de manutenção, tenha um laudo de vistoria.
 
 
 
 

6. Defina as atribuições de cada um

A manutenção periódica do imóvel pode ser um dos maiores problemas entre o locador e o locatário na durante o período do contrato do imóvel. Quem será o responsável por administra-lo? A resposta para esta pergunta precisa estar clara e objetiva no contrato. Contudo, é importante que os dois caminhem juntos nesta questão, para que os cuidados sejam constantemente fiscalizados.
 
 
 
 

7. Estipule um prazo de duração

Quando entrar em um imóvel que você alugou, saiba exatamente o dia em que o desocupará. Ter um período de locação é importante para a compreensão de responsabilidade e planejamento. Em casos de inadimplência, medidas podem ser tomadas amparadas na lei. Caso seja de acordo entre as partes, este período de tempo pode ser ampliado, mas deve estar sempre definido.
 
 
 
 
⟶ Confira este artigo do blog e saiba mais sobre os benefícios de se investir em um segundo imóvel.
 
Além disso, você pode simular um investimento imobiliário para poder sair do aluguel e ter a sua casa própria.
 
E não se esqueça de contratar o seu seguro imobiliário e ficar tranquilo nos cuidados com ela.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *