Proteja seu motorista da invalidez por acidente

Somos compelidos por problemas e contratempos a todo momento da nossa vida. Assim, torna-se indispensável pensar no seguro de vida como uma proteção aos acidentes que podem acontecer – principalmente se somos expostos diariamente a eles, como o caso de quem conduz os veículos.

E, por isso, você deve proteger seu motorista da invalidez por acidente com o seguro de vida. Sobretudo, conhecer as coberturas totais ou parciais, analisadas por cada companhia com tabelas específicas, também te ajuda a ter mais conforto na hora de escolher o melhor benefício nesse sentido.

 
 

 

Invalidez parcial e total

Há dois tipos de invalidez que estarão presentes na sua apólice de seguro de vida: a invalidez parcial ou total. Para entendermos melhor como proteger seu motorista de ambos os casos com esse tipo de benefício, iremos analisar a característica de cada uma delas:

  • Invalidez parcial é todo o caso que há um tipo de acidente, mas que a pessoa poderá voltar a executar suas funções ou outras competências, sem que o sinistro afete sua vida – como perder um dedo, por exemplo. Ela é constatada pelo médico quando não há mais opções de tratamento ou cura nesse caso.
  • Invalidez total pode ser designada por acidentes que invalidem totalmente o segurado, incapacitando-o de desenvolver atividades profissionais e dificultosas no dia a dia. Perder a visão de ambos os olhos, pernas ou braços, além de problemas mentais incuráveis, causados por traumas durante uma colisão, por exemplo, são casos típicos nesse sentido.

 
 

 

Grau de invalidez

Seja parcial ou total, sempre haverá a apuração do grau de invalidez que o médico especialista irá apontar quando ocorre um acidente. Para exemplificar, pense em uma colisão lateral que atingiu o motorista e fez com que ele, diagnosticado clinicamente, perdesse 70% dos movimentos do braço direito.

Esse percentual será aplicado ao valor da tabela contratada pela sua apólice, que varia de acordo com cada companhia, mas que não poderá estar abaixo do que é padronizado pela Superintendência Nacional de Seguros (Susep), a qual define um percentual mínimo em cada tipo de invalidez – seja parcial ou total.

 
 

 

Apólice: a proteção do motorista

Dessa forma, se uma empresa busca proteger seus motoristas com um seguro de vida que possua ampla cobertura de invalidez total ou parcial por acidente, precisa ficar atenta ao percentual presente nas condições gerais de cada apólice. É ela quem determinará quanto o beneficiário terá caso ocorra algum tipo de sinistro.

Ao optar por essa contratação, abre-se uma margem de segurança para os mais diversos tipos de coberturas como despesas médico-hospitalares, exames e internações. Principalmente para quem trabalha como motorista autônomo – mas, também para qualquer outro tipo de condutor –, os dias em recuperação podem fazer com que não haja possibilidade de tirar o ‘ganha-pão’.

E é essa a grande vantagem do seguro de vida com cobertura de invalidez total ou parcial: de acordo com o grau, você poderá ter valores que vão desde uma pequena quantia da cobertura até 100% do valor do seguro contratado. Isso faz toda a diferença e traz segurança para que você, dia após a dia, possa estar protegido contra problemas que venham a surgir.

Se você deseja adquirir um seguro de qualidade com uma empresa referência no setor, simule as condições com a Carboni.