Saiba tudo sobre as novas placas padrão Mercosul

Ao circular pelas ruas da sua cidade, você provavelmente já observou algum veículo com uma placa um pouco diferente do convencional: esse é o novo padrão de emplacamento do Mercosul, que já é adotado pela Argentina (desde 2016) e pelo Uruguai (desde 2015). Aqui no Brasil, o Rio de Janeiro foi o estado pioneiro no qual os veículos receberam a nova placa, em setembro de 2018. Tire todas as suas dúvidas sobre o assunto a seguir.

 
 

 

Por que a mudança?

A ideia foi estabelecer um único padrão para todos os países que integram o Mercosul, até porque, para os cidadãos que pertencem a esse grupo, é fácil transitar de um território para outro. Além de facilitar o processo de fiscalização, esse novo modelo não mudou apenas visualmente, ele também traz recursos que vão ajudar no combate a fraudes.

Um desses recursos é um QR Code posicionado do lado esquerdo da placa, logo acima da inscrição “BR”. Ele contém um número de série cujo principal objetivo é fortalecer as medidas de combate à clonagem e adulteração de placas, tornando mais prática e rápida a identificação dessas irregularidades.

As novas placas contam ainda com marcas d’água e pintura difrativa nos caracteres principais.

 
 

 

Como vai ficar a placa do meu carro?

A sequência de números e letras é uma das características que muda no novo padrão de emplacamento. O sistema vigente até então era composto por três letras seguidas de quatro números (XXX0000). Nas novas placas, serão quatro letras e três números, dispostos da seguinte maneira: XXX0X00.

De acordo com o Denatran, nos veículos que já estão emplacados, a mudança da placa vai preservar todas as letras, assim como os dois últimos números e o primeiro. O segundo número será trocado por uma letra, de acordo com o seguinte parâmetro de conversão:

0 – A
1 – B
2 – C
3 – D
4 – E
5 – F
6 – G
7 – H
8 – I
9 – J

Supondo que a sua placa atual seja: AMO5416, ao convertê-la para o novo modelo, ficará: AMO5E16.

O visual também vai mudar consideravelmente: a nova placa tem um fundo branco com caracteres em preto e, na parte superior, uma faixa azul com o nome “Brasil” no centro, a inscrição do Mercosul do lado esquerdo e a bandeira nacional do lado direito.

Do lado esquerdo da placa, na parte inferior, há o distintivo BR e, logo acima, o QR Code.

 
 

 

A troca ainda não é obrigatória

Atualmente somente um grupo de veículos deve adotar a nova placa. São eles:

  • Carros novos
  • Veículos que passaram por transferência de proprietário
  • Veículos que passaram por mudança de município
  • Veículos que trocaram de categoria (um táxi que vira um carro de passeio, por exemplo)
  • Veículos cuja placa atual não foi aprovada em vistoria e/ou está ilegível ou danificada

Quem quiser trocar a placa voluntariamente também pode fazê-lo, caso o Estado onde o veículo estiver registrado já tiver adotado o novo sistema.

Segundo o Detran do Rio de Janeiro, quem não se enquadrar nos quesitos acima não precisará trocar as placas. O Denatran espera que, gradualmente, toda a frota circulante do país receba a nova placa nos próximos anos.

E se você ainda não realizou o sonho de ter o seu próprio carro, leia esse artigo e saiba como fazer essa meta virar realidade em sua vida!