Ter com quem contar no momento de necessidade não tem preço

Ninguém está livre de pequenos incidentes com o carro, como raspões, batidinhas de leve, quedas de galhos de árvores e outros. Acontece mesmo, faz parte da vida automobilística. Ou quando os incidentes não são tão pequenos assim, e até os casos verdadeiramente sérios. Para qualquer um deles, não há sensação mais reconfortante do que a de lembrar que você tem um seguro auto, e de que está tudo em dia.

É nessa hora que pensamos que cada centavo pago valeu a pena. Aí os passos seguintes vão depender da gravidade do acidente, mas para ativar sua franquia de seguro auto, a primeira medida é acionar a polícia e fazer a ocorrência do sinistro. Se houver vítima, chame o socorro médico antes e aí ligue para a operadora do seguro. O carro fica paradinho onde está, aguardando a perícia.

Se não houve vítima, o boletim de ocorrência vem em primeiro lugar também. De posse do boletim de ocorrência, do documento do carro e de sua carteira de motorista ligue para a seguradora para informar o ocorrido e aí… é só aguardar.

A seguradora pode enviar um guincho, caso haja necessidade; o carro da outra pessoa será consertado sem custos (se o seguro que você contratou tiver cobertura para terceiros) e outras bênçãos imprescindíveis nesses momentos em que um verdadeiro caos pode ter se instalado; mas, após um primeiro momento, sem considerar aqui situações traumáticas, é vida que segue.

 
 

Por onde começar a contratação do meu seguro auto

Hoje, as principais operadoras do segmento contam com produtos extremamente atraentes, sem falar que os próprios corretores, principalmente se você já estabeleceu uma relação com o seu, sempre dão um suporte na hora de saber qual o procedimento adequado em caso de sinistro.

Se você estiver pensando em contratar um seguro auto, mas não sabe por onde começar: saiba que o primeiro passo é escolher a seguradora, entre as diversas que o mercado tem, das mais às menos famosas, além daquelas oferecidas por linhas bancárias – nesse caso, seu gerente pode te ajudar.

Outra excelente opção é ter o contato de um bom corretor, pois esse profissional trabalha com várias operadoras e pode te ajudar a definir a melhor pedida para o seu caso no momento. Há também inúmeros simuladores de empresas do segmento na internet, o que já dá para ter uma ideia antes de partir para a ação. Uma boa estratégia, sempre, é pedir a indicação a amigos e familiares já experientes com os seguros de seus carros.

 
 

Quanto custa

Há dois tipos de cobertura básica: uma que prevê a indenização de prejuízos e danos materiais causados ao veículo segurado ou pela perda do mesmo, que engloba itens como colisão, abalroamento, capotagem ou derrapagem, e danos causados por terceiros, entre uma série de outros; e a segunda – chamada incêndio e roubo -, útil, mas com bem menos itens cobertos que a primeira e por isso mais em conta também. Seu corretor terá toda a atenção em detalhar cada uma para você.
 
 
→ Para tirar suas dúvidas faça a simulação gratuita para seu seguro auto aqui
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *