Veja o passo a passo para quitar o financiamento habitacional com consórcio

O sonho de muitos depois de adquirir a casa própria é poder quitar o financiamento habitacional. Esta ainda pode ser uma alternativa para economizar nos juros, pois o pagamento destes somente ocorre por causa das mensalidades. Assim, quanto mais demorar em pagar ao banco o crédito, mais dinheiro o proprietário irá despender para por fim quitar a dívida.

Ainda há a questão do saldo devedor, pois quanto maior é este saldo, mais juros precisarão ser pagos, de acordo como informa o consultor jurídico da ABMH (Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação), Vinícius Costa. Desta forma, quais os benefícios em quitar financiamento habitacional antes do tempo? Vejamos no decorrer do artigo.

Benefícios de quitar o financiamento habitacional

Existem ainda despesas embutidas no pagamento mensal do financiamento habitacional, o que o torna muito mais oneroso. Quando o mutuário quita a dívida, além de não precisar mais pagar juros, ele também não precisará pagar estes encargos. Isto varia de caso a caso.

Outro benefício, é poder utilizar o saldo do FGTS para quitar esta dívida, visto que é um recurso próprio. Mas antes de proceder com esta atuação, é importante fazer uma avaliação para saber se o dinheiro para quitar o imóvel não irá fazer falta no orçamento próprio ou familiar.

É importante saber que o banco não poderá criar impedimentos para a quitação do financiamento, nem cobrar taxas extras. Caso isso ocorra, é preciso registrar uma queixa no Banco Central e também em outros canais de atendimento. Caso o problema não resolva, o mutuário deve procurar por ajuda no SPC e nas Associações que podem auxiliar juridicamente.

 

Consórcios podem ser a solução para financiamentos habitacionais?

Existe uma lei, a 11.795/2008, a Lei dos Consórcios, que liberou a permissão para poder usar cartas de crédito para quitar a casa própria. Mas antes de fazer uso deste recurso, é importante conhecer como funciona esta transação para não ter problemas. Algumas regras, são:

– só é possível utilizar este crédito se ele tiver relação com o bem em questão, no caso, um imóvel;
– a carta de crédito deve ter maior ou igual valor do que o saldo devedor;
– é importante estar atento à data, que deve ser depois de 2009;
– é preciso ter o aval da administradora do consórcio e da instituição financeira que irá promover o financiamento;
– é exigência das administradoras que o consorciado esteja em dia com os pagamentos, sem nenhuma pendência, pois caso haja, ele não será liberado.

Depois dos prós e contras e saber que é possível realizar a quitação do financiamento habitacional, contrate um consórcio de confiança para obter a sua carta de crédito. Para isto, siga as seguintes instruções:

– verifique se a empresa que prestará este serviço é honesta;
– esteja ciente de que os valores não irão interferir no seu orçamento familiar;
– leia todas as cláusulas do contrato de adesão para saber se é possível quitar o financiamento com consórcio;
– aguarde a sua contemplação, caso seja sorteado.

Conforme você viu no artigo, é possível realizar a quitação habitacional na sua totalidade utilizando diversos meios, inclusive o consórcio, em que você pode receber o valor em espécie em até 180 dias, desde que esteja esta cláusula expressa no contrato que você firmou com o banco.

↪Ficou curioso? Tire suas dúvidas conosco pelo Whatsapp