Transportador Autônomo: 10 tipos de frete para lucrar mais

No Brasil, quase a metade dos fretes são de apenas um tipo, onde 48,3% é transporte de cargas soltas, como grãos, bobinas, madeira, etc., sendo que existem vários outros tipos de fretes e cargas que podem ser transportadas e lhe render maior lucro. Alguns exigem investimento adicional, mas outros não, permitindo que você se especialize em outras categorias com o mesmo equipamento que já possui.




Confira na lista algumas opções que você pode apostar para lucrar mais com o transporte de cargas.




Cargas frigoríficas: este ramo é bem segmentado, já que é preciso ter seu caminhão próximo de frigoríficos, laticínios e indústrias de congelados. Por isso, ainda que seja necessário um investimento em câmara fria e equipamento de refrigeração, é possível ter um lucro um pouco melhor justamente por existir menos concorrências nesse segmento de transporte. É importante conhecer bem o equipamento para evitar o risco de perder a carga.





Cargas vivas: o transporte de animais vivos é muito delicado e exige dedicação e cuidados de parte do motorista. Ainda assim, o valor do frete é um pouco melhor que o de carga solta.



Cargas especiais e de grande porte: é o transporte de peças indivisíveis como turbinas, hélices, entre outras peças que excedem os pesos e medidas comuns de uma carga de caminhão. Para esse tipo de frete é necessário ter permissões especiais e fazer curso de preparação.



Cargas líquidas: transporte de água, leite, suco e outros produtos líquidos não perigosos também exigirá investimento no implemento ideal e certo tipo de cuidado ao lidar com a carga.




Produtos químicos ou perigosos: Também existe o segmento de transporte de produtos perigosos, como combustíveis e outros químicos. O motorista que trabalha com esse tipo de frete deve fazer o curso MOPP.



Medicamentos: é um segmento super especializado pois exige cursos, documentação regularizada, entre outros detalhes. Mas justamente por isso, há menos concorrência e os fretes são melhor pagados.


Mudanças: é um mercado concorrido, porém também possui alta demanda e pode ser uma saída nas horas de aperto.
Contêiner: para quem está próximo a portos, o transporte de contêineres possui alta demanda não precisa de investimento específico em equipamentos.
Veículos: levar veículos também é um segmento que precisará de cuidados, porém menos exigente que outros tipos de carga de valor.


Guincho: trabalhar com guincho exigirá investir no implemento e conhecer como funciona. Existe concorrência, porém a qualidade e eficiência na prestação de qualquer serviço sempre será um diferencial vantajoso.

Para lucrar com o transporte de cargas como um motorista autônomo, é importante pensar fora da caixa e estar disposto a fazer investimentos que abrirão oportunidades em outros nichos de mercado, menos concorrentes e mais lucrativos. Com planejamento, tudo é possível. Boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *