Profissão Motorista: a importância para a economia brasileira

Eles são peças indispensáveis para o desenvolvimento do nosso país, e ainda assim enfrentam desafios diários em uma luta pela paixão à profissão e pela melhoria da sua situação laboral.


O Transporte Rodoviário é responsável por mais de 60% das cargas transportadas no país. O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro sofre grande influência do setor. Se a atividade é interrompida, seja por greves ou outras causas, a economia se paralisa, pois muitos dos outros setores dependem das mercadorias e insumos que são transportados em caminhões: combustíveis, insumos, alimentos, remédios, e até abastecimento de água etc. 

Raio-X do Transporte Rodoviário
A Confederação Nacional do Transporte (CNT) realiza, periodicamente, estudos e pesquisas para analisar a real situação do segmento no Brasil atual. Em um informe com dados de 2016, o setor de transporte contava com 195 mil empresas atuantes no total, sendo que o Rodoviário responde por 81,3% delas. Eram cerca de 2,5 milhões de pessoas empregadas com carteira assinada, 68,2% pertencentes ao transporte rodoviário. Isso sem contar os transportadores autônomos e empresários independentes, que são estimados em outras 2 milhões de pessoas.
Portanto, o setor de transporte rodoviário (incluído transporte de passageiros) foi responsável por gerar 51,3% da receita de serviços em 2016. Hoje, esse cenário ainda não mudou muito, pois houve um momento de paralisação no mercado em 2018, por conta das greves e da alta de combustíveis.
As paralisações trazem implicações severas, especialmente nos pequenos e médios negócios. Além disso, prejudica a prestação de serviços emergenciais, como a entrega de materiais de saúde, e afeta o carregamento nos portos, gerando perdas econômicas enormes. 
Junto ao segmento sobrevivem outros mercados, como o das montadoras, que mantém as vendas porque no Brasil ainda existem investimentos tanto estatais como privados no transporte rodoviário.
Raio-X do Motorista
A CNT publicou ainda uma pesquisa sobre o Perfil dos Motoristas de caminhões 2019. Entre as informações, está a idade média destes profissionais, que gira em torno dos 45 anos, com uma renda líquida mensal de R$ 4.609,35 em média.
O tempo de profissão é de 18,8 anos, com uma rotina de trabalho de 11,5 horas por dia, rodando em média mais de 8 mil quilômetros ao mês.
Sobre os pontos positivos da profissão, 37,1% dos entrevistados pela CNT opinam que está a possibilidade de conhecer novas cidades e países, 31,3% diz que gosta de conhecer pessoas, e 27,5% opina que é uma profissão com horário flexível.
Já nos pontos negativos, 65,1% apontam o perigo e insegurança, 31,4% afirmam ser uma profissão desgastante, e 28,9% reclamam do convívio familiar comprometido.
Desafios da profissão
Sabe-se que ser transportador é uma profissão arriscada e que exige disposição. Entre os principais desafios está o valor do frete, que é comprometido cada vez mais com a alça dos combustíveis e os custos de manutenção devido à má qualidade da infraestrutura das estradas e rodovias brasileiras. Outro problema de rotina no transporte rodoviário é o alto risco de acidentes, transformando esta em uma profissão muitas vezes insegura.
Além disso, hoje é necessário mais do que somente a CNH de motorista para se profissionalizar na área. O domínio sobre diferentes tipos de transporte e as tecnologias embarcadas nos caminhões conta muito na hora de conseguir um frete. Assim, o investimento em treinamentos e cursos também deve ser considerado na hora de calcular os ganhos de um motorista profissional.
Mas algumas conquistas já aconteceram, como a Lei do Motorista. O controle obrigatório da jornada de trabalho limita o tempo ao volante e exige paradas de descanso ao longo de uma viagem. É um fator que pode ajudar a diminuir o risco de acidentes, pois faz com que o caminhoneiro não fique longas horas ao volante, e limita também o uso de entorpecentes para burlar o cansaço.

São muitos desafios, porém manter o ânimo é fundamental, pois graças a esses profissionais se desenvolve nosso país. Eles nos trazem conforto, alimento, saúde e tecnologia, tudo carregado nos seus caminhões. Parabéns caminhoneiros pela coragem, esforço e dedicação diária ao volante. Boa viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *