Consórcios registram aumento de 4,9% na venda de novas cotas no ano

Consórcios registram aumento de 4,9% na venda de novas cotas no ano
Modalidade representou 20,4% dos financiamentos no ano; crédito disponibilizado subiu 10,2%

A venda de novas cotas de consórcio no setor de veículos (leves, pesados e motocicletas) apresentou pequena alta, de 1,2% no período de janeiro a novembro, de acordo com o balanço mensal da Abac (Associação Brasileira das Administradoras de Consórcios). São 2,27 milhões de novos consorciados em 2020, contra 2,23 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

Já o número de consorciados ativos teve aumento um pouco maior, de 3,4%, correspondente aos 6,4 milhões deste ano, contra 6,2 milhões em 2019. O valor total de crédito disponibilizado no período foi de R$ 34,3 bilhões, ou 10,2% a mais que os R$ 31,1 bilhões de 2019. “Os volumes alcançados nos onze meses sinalizam um final de ano surpreendentemente positivo”, declarou Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Abac.

O desempenho por segmento mostrou o de veículos leves – que inclui automóveis de passeio e utilitários – com alta de 4,3% na venda de novas cotas, que somam 1,2 milhão neste ano, contra 1,16 milhão em 2019. O número de consorciados também aumentou (2,7%), com 3,9 milhões de participantes em 2020, frente aos 3,7 milhões do ano passado. Da mesma forma, o valor médio da cota no mês apresentou avanço de 11,7% em relação ao de novembro de 2019, passando de R$ 44,1 mil para R$ 49,3 mil.

O segmento de pesados, de maneira geral, também apresentou crescimento. O número de participantes ativos, por exemplo, saltou 11%, dos 335 mil consorciados do ano passado para 371,9 mil neste ano, o maior número nos últimos quinze anos. Por reunir atividades como agronegócio e transporte, o segmento de pesados deve seguir aquecido, estimulado pela previsão de novo recorde para a safra 2020/2021, com quase 270 milhões de toneladas de grãos, feita pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). As vendas de novas cotas de pesados teve aumento de 17,9%, passando de 86,3 mil em 2019 para 101,7 mil este ano.

Também houve elevação no segmento de motocicletas, com o número de consorciados passando de 2,17 milhões no ano passado para 2,2 milhões em 2020, ou 3,2% a mais. Já o valor médio da cota aumentou 13,1%, saltando de R$ 12,9 mil há um ano para R$ 14,6 mil em novembro de 2020. Em compensação, houve retração de 2,3% na venda de novas cotas, que passou de 977,8 mil entre janeiro e novembro de 2019 para 955,5 mil no mesmo período deste ano.

Fonte: Automotive Business

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *