Iveco supera Scania e conquista 10% do mercado de caminhões no Brasil

Iveco supera Scania e conquista 10% do mercado de caminhões no Brasil Linha IVECO22

A Iveco fechou o primeiro trimestre de 2022 com 10,4% de participação de mercado. Dessa forma, após 25 anos de presença no mercado brasileiro, a marca de origem italiana conquistou o resultado que vem buscando desde 2010. Em outras palavras, a Iveco emplacou 3.374 caminhões e comerciais leves (furgão e chassi-cabine) entre janeiro e março de 2022. Como resultado, ficou com a quarta posição no ranking de montadoras de caminhões. Ou seja, superando até a Scania, que caiu para a quinta colocação, com 5,87% das vendas. Veja abaixo:

Iveco supera Scania e conquista 10% do mercado de caminhões no Brasil market share Fonte: MA8 Consulting/Divulgação

Segundo o sócio gestor da  MA8 Management Consulting Group, Orlando Merluzzi, o maior desafio para a Iveco agora será manter essa posição. “Afinal, haverá uma reação do mercado a esse movimento”, diz. De acordo com ele, a Scania, por exemplo, vai querer recuperar o quarto lugar. Seja como for, foi em 2018 que a Iveco acelerou o movimento para chegar aos 10% de participação de mercado. Ou seja, foi quando a marca implementou uma completa renovação de sua linha de produtos e da oferta de serviços.

Iveco amplia a oferta de caminhões

Nesse sentido, em dezembro de 2018 a marca apresentou no Brasil o Hi-Road. Ou seja, sua linha de cavalos-mecânicos para atuar no segmento de entrada dos pesados para substituir o Stralis. Assim, os novos caminhões trouxeram, além de desenho e acabamento atualizados, uma ampla lista de itens de série. Do mesmo modo, o novo motor ficou até 7% mais econômico que o antecessor, segundo a Iveco. Trata-se do FPT Cursor nas versões de 9 litros, que gera 360 cv de potência e 153 mkg de torque, e de 13 litros, com potências de 400 cv e 440 cv e torque de 194 mkgf e 229 mkgf.

Além disso, em 2020 a Iveco lançou melhorias na família Tector, que também foi ampliada. Até então, a linha contava com caminhões semipesados. Contudo, como parte da reformulação o Tector ganhou representantes nas categorias de leves, médio e pesados, entre versões rígida e trator. Da mesma forma, a Iveco expandiu a gama semipesada. Assim, aproveitou o espaço deixado pela Ford, que tinha bastante representatividade no segmento, mas abandonou o mercado.

Aposta na linha Tector

Sobretudo, a Iveco apostou em caminhões vocacionais. Como resultado, nos três primeiros meses a marca vendeu 453 unidades do Tector, sendo 240 semipesados. Ainda como parte da mudança na oferta da linha Tector, a Iveco emplacou um grande sucesso entre os médios, a versão 11-190. Assim, no primeiro trimestre de 2022 o caminhão conquistou a segunda posição de vendas no segmento. Ou seja, foram vendidas 287 unidades, o que representa 10,66% de participação de mercado.

No mesmo sentido, em 2020 a Iveco apostou nos segmentos de semileves e leves com a linha Daily. Primeiro, a fabricante lançou as novas versões furgão e chassi cabine, com os mesmos atributos e desenho do modelo europeu. No segmento, a Iveco conquistou boa reputação. Sobretudo por causa da versão chassi-cabine, reconhecida por sua robustez.

Aproveitando oportunidades

Contudo, a Iveco também sofreu por causa da falta de componentes e matérias primas. Especialmente borracha e sistemas eletrônicos, como microchips. Seja como for, a marca conseguiu crescer. Dessa forma, foi favorecida por ter uma linha de produtos renovada recentemente. Bem como por estar em um processo de expansão da rede de concessionárias. Isso garantiu maior visibilidade à marca. Sobretudo em segmentos onde a empresa não tinha muita força no Brasil, como o de caminhões pesados.

Serviços conectados Iveco para pesados

Juntamente com a ampliação da rede, houve aumento da oferta de serviços, especialmente para modelos pesados. Assim, a marca lançou o Iveco Connect, uma ferramenta eletrônica de monitoramento e telemetria exclusiva para as linhas Hi-Road e Hi-Way. O sistema permite acompanhar, em tempo real, o desempenho do motorista e o funcionamento do caminhão.

Assim, a marca conta com 91 pontos de atendimento e a empresa apostou na padronização da prestação dos serviços. Segundo a Iveco, em 2022 a rede vai crescer mais. O objetivo da empresa é encerrar o ano com cerca de 100 endereços.

Investimentos

Iveco supera Scania e conquista 10% do mercado de caminhões no Brasil iveco

Como resultado, a Iveco celebra os bons números de desempenho. Nesse sentido, a marca italiana cresceu 70% em 2021 na comparação com 2020. Para comparação, na média, as vendas do mercado avançaram 43% no mesmo período. Em outras palavras, a empresa entregou mais de 22 mil caminhões no ano passado, algo que não ocorria desde 2011. Aliás, em 2020 a marca cresceu 30%. No mesmo ano, o mercado recuou 11% por causa da pandemia.

Da mesma forma, a Iveco promete investir R$ 1 bilhão em suas operações na América Latina. Os recursos serão aplicados até 2025. Segundo a empresa, 60% do montante vão ser aplicados no desenvolvimento de novos produtos. Ou seja, incluem veículos que atendam a Fase 8 do Conama (Euro 6), que entra em vigor em 1º de janeiro de 2023. Segundo Merluzzi, uma das virtudes da Iveco é a ampla oferta de veículos. Ou seja, a marca oferece desde vans e furgões a caminhões extrapesados.

Fique por dentro    

Assine a newsletter gratuita do Blog da Carboni para receber direto no seu e-mail as nossas notícias, dicas e ofertas.

Fonte: Estradão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *